Artigos

Voltar

Corpo são, mente sã... Uma verdade cientificamente comprovada!

O exercício físico feito com frequência é uma proteção contra doenças como Alzheimer.

14/01/2019 08:00:00

Eu sempre falo de todos os benefícios que a atividade física regular pode fazer por nossa saúde física e mental. Sempre menciono que a atividade cerebral é beneficiada, estimulada e, além da melhora na cognição, foco, memória, temos melhora no humor, autoestima e por aí vai…

Durante o ano de 2018, estive com especialistas de vários assuntos ligados à saúde e uma delas foi a Dra. Wendy Suzuki, professora de Ciência Neural e Psicologia no Centro Universitário de Nova York, que já estuda há muitos anos a relação da atividade física com demências, pelo fato de seu pai ter desenvolvido doença de Alzheimer, inclusive.

Nos últimos 10 anos, várias pesquisas foram feitas nesse sentido, demostrando diversos aspectos dessa relação exercício x demência. Muitas delas falam sobre o encolhimento de nosso cérebro com o passar dos anos, e por consequência do hipocampo, que é nosso centro de memória.

Para aqueles que têm o gene APOE-e4, que aumenta o risco para desenvolver a doença de Alzheimer, a atividade física regular traz de fato proteção ao seu surgimento e desenvolvimento. Também comprovou-se que com apenas três sessões semanais de atividades como caminhadas, ciclismo, natação e corrida, o tamanho do cérebro já para de encolher.

Pois bem, nos últimos dias, cientistas brasileiros, da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) publicaram artigo em que mostram a associação do hormônio chamado irisina com a perda de memória. O estudo foi feito em camundongos e, apesar de promissor, não se pode afirmar que seria igual com os homens. Mas, o fato é que a produção de irisina, que acontece durante o exercício físico, pode reverter a perda de memória.

De fato, não há medicamentos que promovam esse benefício. Apenas a atividade física tem essa capacidade. Já se conhecia outras maneiras pelas quais o exercício poderia influenciar na saúde mental. E agora estamos caminhando para mais descobertas. Isso é espetacular, porque o estilo de vida com movimento, o exercício físico inserido na rotina é a forma mais barata, mais eficiente e sem efeitos colaterais de se tratar ou retardar essa doença.

Fonte: Viva Bem (UOL)
Por Marcio Atalla
Edição: C.S.

0 comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Nossos Programas