Prontomed Infantil

Tamanho da fonte: a- A+

Publicado em: 16/12/2008

Meu filho rói unhas

O costume de roer as unhas aparece por volta dos cinco anos e é freqüente nas crianças e adolescentes. Pode, normalmente, chegar até a idade adulta e torna-se um hábito. Cientificamente, roer unhas é conhecido como onicofagia. Trata-se de um gesto ou cacoete que está constantemente ligado a um estado de tensão emocional que quase sempre tem raízes na infância, em problemas relacionados com a agressividade. É ainda um sintoma de alguma perturbação, seja na saúde física, ou seja na saúde mental.

As crianças, os adolescentes, ou mesmo, os adultos, quando se vêem em uma situação angustiante, começam a roer unhas. Isto tanto é verdade que várias pessoas que não possuem o hábito roem as unhas diante de certas situações. Um programa de televisão, por exemplo, pode fazer com que as pessoas venham a sofrer emocionalmente e a roer unhas.

Os pais acham que se usarem certos métodos a criança deixará de roer as unhas. Então aplicam pimenta nos dedos, tapa na boca, na mão e castigos variados que de nada adiantam para corrigir o problema. Tais medidas servem apenas para piorar a situação, deixando a criança mais nervosa, pois a criança que rói unhas pode ter um sério distúrbio nervoso, uma inadaptação social ou, até mesmo, uma neurose. E, se for constantemente repreendida, seu estado emocional aumentará e o hábito se tornará ainda mais intenso.

Há necessidade, portanto, de não se castigar a criança. Antes de os pais aplicarem castigos, devem fazer um balanço do comportamento da criança, de seu relacionamento com os próprios pais, enfim, com o ambiente familiar. Um dos primeiros cuidados a serem tomados é verificar se a criança não está sofrendo algum tipo de pressão por parte de algum indivíduo que a está influenciando de maneira negativa: se a criança não está esperando maior grau de atenção por parte dos pais; se está sentindo falta de calor humano; se é uma criança problema e precisa de cuidados especiais, mas não está recebendo. Caso quaisquer desses fatores estejam acontecendo, a criança vai reagir roendo as unhas, pois sabe que este seu gesto desagrada às pessoas. Esta agressão, normalmente, é dirigida à mãe, pois muitas vezes está envolvida nas suas várias ocupações, preocupada em trabalhar para ajudar na renda familiar, esquecendo-se de dar a devida atenção e o tratamento que o(a) filho(a) espera.

Cuidado com o ambiente familiar
Uma criança não deve também viver ou ser exposta a um clima de grande excitação emocional. Não deve assistir a filmes ou espetáculos violentos e sensuais na televisão, no cinema e no teatro. Muitas vezes, as dificuldades do cotidiano passam despercebidas, mas servem para provocar uma tensão emocional, que levará a criança a roer unhas. Por isso, é importante que os pais procurem formar um ambiente familiar na qual a criança encontre segurança, compreensão e afeto, para ter condições de enfrentar e superar seus problemas.

Não se deve ainda exigir demais de uma criança, o que é comum da parte dos pais, principalmente com as coisas relacionadas à escola, pois a criança é obrigada, cada vez mais, a adquirir maturidade acima de sua capacidade. Então, começa a viver um verdadeiro drama emocional e passa a roer as unhas como que fugindo dessa situação em que se encontra.

Soluções
Apesar de tudo, de modo geral, o problema de roer as unhas não é dos mais graves, embora existam pessoas que roam as unhas até os dedos sangrarem ou que chegam a roer as unhas dos pés, o que é grave, mas muito raro. Quando os casos chegam a tal extremo é porque a tensão emocional é muito grande, sendo, então, necessário tratamento clínico, dadas as ulcerações provocadas.

Manter as unhas das crianças sempre cortadas pode evitar que a criança adquira o hábito de roê-las. Com as meninas tem dado bons resultados oferecer um estojo para o cuidado das unhas, com o emprego, inclusive do esmalte incolor ou de cor muito suave.

Mas a solução definitiva para acabar com esse hábito da criança é descobrir e eliminar as causas que estão gerando a ansiedade, o que nem sempre é fácil. Se a criança tiver o apoio e a atenção dos pais depois de descoberto o fator que a levou a roer as unhas e também a introdução de um novo ato que viria a combater o antigo, o problema, assim, poderia ser resolvido. Este novo ato pode ser um novo esporte, um novo livro, um novo brinquedo, enfim, qualquer atividade que ocupe o lugar desagradável de roer as unhas.

Na Adolescência
A mania de roer as unhas também ocorre na adolescência, quando há uma carga emocional muito grande. Há muitos adolescentes que não roíam as unhas, mas que começam a fazê-lo quando começam a ter de enfrentar todos os fatores que a fase da adolescência traz. Como exemplo, citamos a época do vestibular, em que o adolescente se vê frente a uma expectativa de incerteza do seu futuro. Quando o adulto se vê roendo unhas, às vezes reage violentamente ao hábito, empregando processos enérgicos para combatê-lo. O problema de roer as unhas deve ser resolvido na infância, porque, caso não seja superado, chegará até a idade adulta e então, torna-se mais difícil a correção.

Por Gorete Oliveira, psicóloga do Prontomed Infantil
Fonte: BOLSANELLO, Aurélio. Análise do Comportamento Humano: conselhos para crianças [et al]. Belo Horizonte, MG: Editora FAPI, 2006.
Edição: Clarissa Poty
16.12.2008


[x] Fechar






[x] Fechar





Comentários

  • marcele disse: minha filha tem 10 anos e eu trabalho o dia todo oq eu fasso?

  • Gabriela disse: Meu filho tem cinco anos, começou a roer unhas assim q entrou na escola, teve dificuldades e chorou durante a entrada da escola, o ano inteiro, converso com ele, mas ele não percebe q está roendo, quando vê, já está roendo, faz meses que eu nem corto as unhas das mãos dele, estão sempre curtissimas, cada vez mais. Ele já pergunta se precisa ficar sem mim na escola esse ano, e não sei como é o tratamento pra isso...

  • sandra braghini disse: minha filha roe as unhas da mao e do pe devo procurar ajuda psicatrica ou piscologica?

  • silvana dossantos disse: olá meu filho tem 5 anos e roe as unhas ja faz algum tempo ,há muito tempo q ñ consigo cortar as unhas da mão dele. pergunto a ele e ñme responde o pq.até um dos dedos ta inflamado. oq faço? obrigada

  • vanilze c. figueiredo disse: Minha Filha, de 3 anos e meio começou a roer as unhas da mao e a poucos dias começou roer as unhas do pé, percebi esse comportamento após desmama-la em fevereiro/2011 e a entrada dela na creche no periodo integral, O que preciso fazer para mudar esse quadro, por favor me oriente, não sei o quê fazer!

  • Lu disse: Minha filha tem dois anos e roe unha! Quando começou eu nem acreditei... Ela é uma criança ansiosa, por fatores de personalidade e por problemas na gestação, Esta ansiedade não esta ligada ao ambiente familiar, por exemplo. Sua pediatra recomendou que eu substituisse este vicio \"ruim\" por um vicio \"bom\"... Comprei massinha de modelar e livros pequenos que ela esta sempre segurando. Não castigo, mas não permito que ela faça. Sempre que vejo digo NÃO PODE, e explico que não é uma coisa boa.

  • susana disse: o meu filho tem 12 anos e por mais que eu me esforce ele não perde esse vicio, ja por duas vezes que foi parao hospital com infecção nos dedos, o que posso eu fazer para o ajudar visto que ele ja sente vergonha das suas proprias mãos.

  • HOSANA ROSALBA ALVES MELO disse: meu filho roê unha mãos e dos pês tem dificuldade na escola o que fazer ele não consegue escrever mas entende tudo a dificuldade esta em ditados pois copiar ele agora faz....


Rir é o Remédio