Bactérias são fundamentais para equilíbrio do corpo

O desafio é não atacar nem destruir as bactérias que contribuem para a nossa saúde e convivem pacificamente no corpo humano.

Tamanho da letra:
A
A
Link permanente:
   

Quando se pensa em bactérias, os seres mais numerosos do planeta e invisíveis a olho nu, vêm logo à cabeça micro-organismos perigosos à saúde. Mas centenas de tipos habitam o corpo humano e são imprescindíveis para manter o equilíbrio do organismo e fazer a digestão.

Pele, intestino, boca, esôfago, estômago e genitais são algumas das regiões colonizadas. Se fosse possível contar o número exato de células de uma pessoa, provavelmente a quantidade desses organismos seria cem vezes maior. E a harmonia entre eles é fundamental, pois se uma bactéria boa muda de lugar pode causar algum dano ou doença.

Alguns pais tentam afastar os filhos desses agentes, esquecendo-se de que muitas vezes eles são importantes para fortalecer o organismo e a imunidade. Nos Estados Unidos, cientistas do Instituto do Câncer Roswell Park descobriram que a salmonela, bactéria da maionese estragada que provoca intoxicação alimentar, contém uma proteína capaz de proteger contra a radiação. Na China, mais de 23 toneladas de outra bactéria foram jogadas ao mar para destruir o óleo que se espalhou em um derramamento no ano passado.

Em São Paulo, o Hospital das Clínicas faz centenas de exames diariamente para identificar os micro-organismos responsáveis por infecções em pacientes ? um trabalho necessário para descobrir o antibiótico mais eficiente ao tratamento.

O desafio é não atacar nem destruir as bactérias que contribuem para a nossa saúde e convivem pacificamente no corpo humano. Por isso, é importante usar esses medicamentos com cautela e receita médica, pois eles matam indiscriminadamente, sejam os alvos bons ou ruins. E às vezes o indivíduo pode estar até infectado com outro tipo de patógeno.


Fonte: Bem Estar
Edição: A.S.
22/03/2011

Comentários

Nenhum comentário cadastrado. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário

Seu comentário *